A Activision, a maior publisher de games do mundo, tinha uma dona: a Vivendi Universal, empresa francesa que detinha de 61% das ações da casa de Call of Duty. Mas agora o CEO Bobby Kotick é um homem livre para voar.

Em nota, a publisher anunciou que comprou a sua liberdade da Vivendi por míseros US$ 8 bilhões, sendo que R$ 100 milhões desses saíram dos próprios bolsos de Kotick e de Brian Kelly, outro executivo da empresa. Segundo o CEO, a Activision “deve emergir ainda mais forte – uma empresa indepdente com um portfolio de franquias de primeira classe”. Isso quer dizer que agora ela é uma publisher… indie?Activision_Vivendi

A Vivendi estava com problemas e vinha tentando vender a sua parte na Activision há mais de um ano. O valor das ações da empresa explodiram (um aumento de quase 18%), quando a notícia da compra começou a correr. A empresa francesa continua tendo ações, mas elas diminuíram para 16%.

Algo vai mudar na Activision depois de ela ter comprado sua própria liberdade? É difícil saber. Para ser justo, apesar dos Call-of-Duty-nossos-de-cada-dia, um dos seus grande sucessos atualmente veio de uma iniciativa inovadora, que foi Skylanders. Então algum crédito ela tem. Se alguma transformação for acontecer na empresa, ela vai fazer questão de avisar.

Fonte: kotaku via Joystiq

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Activision revela que base ativa de Call of Duty cai para menos de 100 milhões de jogadores

A base de usuários ativos mensais (MAUs) da Activision para Call of Duty caíram para menos…