Aproveitando o exemplo da Konami nos últimos anos, a Activision também resolveu queimar largada para a E3 2013 e fez uma conferência dedicada exclusivamente a “Call of Duty: Ghosts” nesse domingo, disputando audiência com o Grande Prêmio do Canadá de F1 e o amistoso entre Brasil e França (na verdade não).

Em cerca de uma hora foram exibidos gameplay, missões inteiras, novidades e um pouco do processo de desenvolvimento por parte da equipe que trabalhou no jogo. O produtor executivo do jogo, Mark Rubin, mencionou que todas as cenas apresentadas estavam sendo rodadas em um console de nova geração e o resultado foi bem impressionante. As animações estão muito mais fluidas do que qualquer outro “Call of Duty” jamais apresentou e as luzes e explosões são de encher os olhos.

A conferência abriu com o clipe de uma missão aquática chamada “Into the Deep” com vários momentos de ação e uma simulação física bastante interessante que não é vista com muita frequência mesmo nos jogos da geração atual. Confira:

O segundo vídeo é da missão “No Man’s Land” e se foca na importância que o cachorro terá durante o modo single player – sua participação ou não no multiplayer ainda é uma incógnita. Rubin explicou durante o evento que o colete adorável usado pelo mascote assassino é equipado com um aparelho sonoro para receber comandos de voz do soldado, uma câmera para servir de olhos aos Ghosts e dois dispositivos vibratórios que emitem padrões entendidos pelo cão como ordens. Bem mais complexo do que poderíamos imaginar.

Mark Rubin também revelou o nome do animal, que se nós tivéssemos feito um bolão na redação, ninguém teria acertado. O pastor alemão digital ganhou o nome de Riley em homenagem ao Tenente Simon “Ghost” Riley, que usa a máscara da caveira pintada em “Call of Duty: Modern Warfare 2” e, isso não fica claro, mas me faz pensar que talvez tenha sido o motivador pra criação do esquadrão do jogo (que não existe no mundo real), descrito por Rubin como “A tropa de elite das tropas de elite”.

O produtor executivo admitiu que a resposta do público a Riley surpreendeu todos na Infinity Ward e que mesmo antes disso a equipe já vinha trabalhando duro para torná-lo um personagem importante no jogo. Pela demonstração que fizeram, o cão se mostrou uma versão muito mais complexa dos drones usados em “Black Ops II”. Ele é capaz de fazer reconhecimento, atacar inimigos, distraí-los e até confrontas grupos de soldados sem medo das armas. Por mais irrealista que isso soe, nos faz pensar nos cães militares que passam por situações bastante semelhantes a essas. Eles mereciam uma homenagem assim.

Riley fez tanto sucesso que se transformou em um meme internet afora. Ele agora não só tem uma dezena de gifs espalhados pela web como também ganhou sua própria conta no Twitter.

“Call of Duty: Ghosts” e Riley chegarão PCPS3 Xbox 360 em 5 de novembro. As versões paraPlayStation 4 e Xbox One ainda não têm data definida.

 Fonte: popgames

2 Comentários

  1. [COBRA] Kampas

    11 de junho de 2013 em 12:15

    ai cara, quem quer saber o nome do cachorro….
    olha só, vou comprar o COD só porque o nome do cachorro é bonito….

    Resposta

  2. Abel Dragneel

    11 de junho de 2013 em 21:45

    Quem
    Liga
    Para
    Um
    Cão
    Virtual ?????????

    Pelas minha conclusões, esse cachorro vai morrer no final '-'

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Confira o trailer da Season 6 de CoD Warzone

CoD Warzone ganhou um trailer incrível destacando a Season 6. A nova temporada será dispon…