FAVELA WARS_a

A desenvolvedora brasileira Nano Studio anunciou nesta segunda (15) a liberação da versão de testes do seu game on-line “Favela Wars”, que tem como temática conflitos entre policiais e traficantes no Rio de Janeiro.

Segundo a empresa, um grande número de acessos fez com que o jogo ficasse inacessível durante esta tarde. Ele deve ser normalizado “no fim do dia”.

Situado na capital fluminense de 2041, o game usa modelo de estratégia, dividido em turnos. O jogador escolhe entre a delegacia e a favela como lugar de seu quartel-general e, com sua equipe, deve aniquilar todos os oponentes.

Em rápido teste, o jogo demonstrou lentidão. “Estamos afinando os últimos detalhes”, disse à Folha Dan Eisenberg, diretor da Nano Studio.

O lançamento da versão estável e dos aplicativos para Android e iOS deve acontecer dentro de “três ou quatro meses”, segundo o empresário.

Para jogar é preciso baixar o software Unity 3D (OS X e Windows) e fazer um cadastro no site.

Armas e integrantes extras podem ser conseguidos com créditos, sejam eles conquistados em partidas ou adquiridos com dinheiro real, com pagamentos por cartão de crédito.

Os personagens que tem a favela como base chamam-se “Genaro Hemorroida”, “Igor Preibói”, “Neymar Pitu”, “Nilmar Dacueba” e “Wellington Cachimbo”, divididos entre as funções generalista, cerebral e agressivo. Os policiais têm nomes menos atípicos, como “Edgard Simões”.

VIOLÊNCIA

No arsenal virtual disponível para compra, há armas com nomes e aparência que correspondem a artefatos reais, como a pistola Desert Eagle, o fuzil M16 e o lança-granadas RPG-7.

 

O desenvolvedor minimiza uma eventual polêmica que o título possa causar. “Nossa geração cresceu cercado de games. Não queremos fazer uma crítica social, é só um game de diversão”, diz Eisenberg, que teve a ideia de criar “Favela Wars” após ter presenciado um tiroteio na Linha Vermelha, avenida carioca.

“Se você acha que quem joga videogame vai sair por aí dando tiro, então você também acredita que quem fica jogando Farmville [que simula um sítio] no Facebook o dia inteiro vai virar fazendeiro”, escreveu a empresa em press release enviado à imprensa nesta segunda.

Abaixo, um vídeo de divulgação do jogo.

Fonte: 1.folha.uol

Um comentário

  1. [COBRA] Kampas

    15 de abril de 2013 em 19:09

    pensei que era fps!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Beeper promete unir WhatsApp, Telegram e mais apps em um só

Por US$ 10 mensais, Beeper se propõe a fazer uma ponte para centralizar contas de 15 aplic…