Companhia de segurança descobre falha que permite correr código malicioso.

origin_hacked

Os 40 milhões de utilizadores com conta no Origin acreditam que estão seguros enquanto usam a plataforma digital da Electronic Arts, no entanto, Donato Ferrante e Luigi Auriemma da companhia de segurança ReVuln vêm provar o contrário.

A dupla descobriu, conforme exposto no BBC, que é possível enganar o Origin para correr código malicioso. A explicação não vai ao fundo da questão, mas segundo o que foi explicado, o código malicioso seria ativado quando um jogo fosse iniciado.

“Um atacante pode criar um link malicioso para executar um código malicioso remotamente no sistema da vítima, que tem o Origin instalado,” alertaram.

Esta vulnerabilidade requer conhecimento de informações do utilizador para que se torne útil, o que não é difícil descobrir, pois o Origin não previne várias tentativas para adivinhar as informações da vítima.

Donato Ferrante e Luigi Auriemma demonstraram como isto era possível na conferência Black Hat Europe. Para a demonstração foi usado um PC com o Windows, Origin e Crysis 3 instalados.

A Electronic Arts já avisou que está a investigar a falha de segurança. Por enquanto parece que ainda não houve ninguém que tirasse proveito dela.

Fonte: .eurogamer

Um comentário

  1. Carlos Targino

    20 de março de 2013 em 00:16

    Já era nossa conta kkkkkkk hacks

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Dragão, supercomputador da Petrobras com 200 TB de RAM, inicia operações

Petrobras inicia operações de seu novo supercomputador Dragão; máquina será destinada a pr…