Não tem nada mais chato do que assistir àquela partida de futebol de repente sua TV por assinatura para de funcionar. Um problema típico que ocorre com quem assina Sky, Claro TV, Oi TV e GVT TV, quando qualquer nuvem no céu interfere no sinal do satélite. A GVT, aproveitando que utiliza tecnologia híbrida de DTH e IP, encontrou uma solução para esse tipo de problema: o cliente recebe a programação via internet quando o satélite fica comprometido.

Mensagem informa sobre a troca de tecnologia
Mensagem informa sobre a troca de tecnologia

O gerente de produtos Fábio Souza, do setor de TV por assinatura da GVT, nos contou que ao entrarem neste mercado não haviam percebido que, por ser um país tropical, há chuvas constantes no Brasil. Isso é totalmente prejudicial para transmissões via satélite. Com o propósito de oferecer uma melhor experiência para os clientes, a operadora criou uma espécie de contingência quando o satélite para de funcionar tirando proveito da rede cabeada.

Quando o decodificador não consegue mais receber o sinal do satélite, a transmissão alternativa começa automaticamente e pode levar até 15 segundos para se estabilizar. É claro que isso depende da banda larga do cliente, uma vez que o sistema utiliza a transmissão ociosa do cliente.

Nosso leitor informou que a reprodução de televisão consumia 5 Mbps da conexão. Quem tem mais de um ponto de TV em casa também poderá se beneficiar da novidade, mas depende de quantos decodificadores estão pendurados na rede e se o cliente está realizando tarefas com a internet (por exemplo, baixando o novo “SimCity” direto da loja Origin).

Assinantes de TV por assinatura que não possuem banda larga própria da GVT ficam de fora da novidade. Fora este pequeno detalhe, todos os canais estão disponíveis e todos os demais clientes com combo podem aproveitar a redundância em dias de chuva.

Nada de fibra por enquanto

É estranho que a GVT não tenha entrado no mesmo barco da Oi e Vivo, que estão iniciando ofertas de TV por assinatura por meio de fibra óptica, através da tecnologia Mediaroom da Microsoft.

A operadora possui fibra óptica em praticamente toda a sua área de atuação, de forma que não haveria muitas dificuldades técnicas para levá-la até a casa do cliente. Souza afirmou que não usam fibra para TV porque a tecnologia ainda não ser bem consolidada no mercado. Mas ele deixou no ar que em algum momento a GVT terá de levar a fibra até a casa do cliente.

“Oi e Vivo possuem serviços de fibra óptica mas cobrem pouquíssimas áreas, apenas as regiões mais ricas. Quando a GVT entrar no ramo, ela irá levar o serviço para toda a área já coberta pela rede de cobre. Atualmente, a conta não fecharia se levássemos fibra até a casa do cliente”, afirma.

Atualmente, o único serviço que leva a fibra óptica até a casa do cliente é a banda larga com a velocidade de 100 Mbps. Custa 499 reais mensais.

Fonte: http://tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo iPhone pode ser lançado dia 13 de outubro, sugerem fontes.

A Apple pode estar próxima de lançar o novo iPhone 12 no dia 13 de outubro. A informação é…