Desenvolvido pela Freescale, o chip ARM traz menos de 4 milímetros quadrados de área. Novidade pode ter como foco a indústria médica.

Menor.chip.mundo

A Chipmaker Freescale Semiconductor anunciou hoje, 27, a criação do menor chip ARM do mundo. O Kinetis KL02 mede 1,9 por 2 milímetros e traz uma unidade microcontroladora completa (MCU). Em outras palavras, a pequena estrutura traz embarcados um processador, memórias RAM e ROM, um clock e uma unidade de controle para entradas e saídas — basicamente, tudo o que compõe a estrutura básica de um computador básico.

O KL02 tem 32 KB de memória flash, 4 KB de RAM e um processamento de 32-bits. Há ainda periféricos como um conversor analógico-digital de 12-bits e uma unidade UART (utilizada para comunicação a grandes distâncias, com sincronização feita por software). Ao conjugar diversas funcionalidades, o chip deve permitir que desenvolvedores de gadgets e afins apareçam com designs cada vez mais enxutos.

Engula com água

Embora as possibilidades de um chip minúsculo sejam consideravelmente amplas, fato é que, aparentemente, o projeto teve uma demanda bastante específica. Embora o KL02 deva ser disponibilizado em algum momento em vários nichos, a Chipmaker afirma que o pedido veio de um cliente (cujo nome não foi revelado).

Mas é possível vislumbrar algumas utilizações. “Nós estamos trabalhando com nossos clientes e parceiros a fim de desenvolver tecnologias para os seus produtos, algo que possa ser engolido, mas não podemos fazer comentários sobre produtos não anunciados”, disse o gerente global de produtos da Freescale, Steve Tateosian, ao site oficial da empresa.

Menor.chip.mundo1

De qualquer forma, é possível ter algumas pistas — boa parte delas indicando o seu trato digestivo. Conforme destacou a referida publicação, a Freescale mantém atualmente diversos clientes de áreas médicas. Tanto a Fitbit quanto a bomba de insulina OmniPod, por exemplo, utilizam chips desenvolvidos pela fabricante.

Dessa forma, não parece pouco provável que o novo chip acabe alavancando outras tecnologias de monitoramento interno, a fim de, por exemplo, liberar medicamentos na corrente sanguínea automaticamente.

Inúmeras possibilidades

De qualquer forma, a Freesecale faz questão de enumerar várias possibilidades para o seu minúsculo chip. “Nós nos deparamos com centenas de microcontroladores presentes em aparelhos que utilizamos no dia a dia”, comentou Tateosian. “Por exemplo, você passa por eles quando o seu alarme dispara, quando você escova os dentes, quando faz café, quando destranca o seu carro, abre a sua garagem, abaixa o vidro do carro, paga o estacionamento (…).”

De qualquer forma, é de se imaginar: qual teria sido a necessidade da encomenda de um ARM com menos de 9 milímetros quadrados (um dos modelos desenvolvidos pela companhia)? Resta esperar algum anúncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Entenda como o Google pode virar uma dor de cabeça para o WhatsApp

Desde 2017, o Google tem trabalhado junto com operadoras para implementar o RCS (Rich Comm…