Companhia pode interromper o processo caso as ofertas não sejam elevadas.

venda-da-gvt-interna

A francesa Vivendi pode congelar a venda da operadora de telefonia GVT, segundo fontes da Reuters próximas ao assunto. As ofertas pela companhia têm ficado abaixo dos 7 bilhões a 8 bilhões de euros solicitados.

As fontes ainda informaram que a Vivendi tenderia a interromper o processo de venda caso as ofertas não sejam elevadas. Os informantes também afirmaram que a francesa “não está com pressa para vender”.

Restam apenas dois interessados pela GVT. Um deles é a DirecTV, maior provedora de televisão via satélite dos Estados Unidos, que está oferecendo 6 bilhões de euros. O outro trata-se de um consórcio de companhias de Private Equity lideradas pela KKR, que está propondo a compra por 5 bilhões de euros.

Em novembro do ano passado, a Telecom Italia, controladora da operadora TIM, desistiu de tentar comprar a operadora.

A agência de notícias entrou em contato com a Vivendi, DirecTV e KKR, mas nenhuma das companhias puderam ser imediatamente contatadas.

Sobre a Vivendi

Um dos maiores grupos de mídia do mundo, a Vivendi é dona dos estúdios Universal e quer focar em entretenimento. Além da GVT, o grupo tenta repassar a Maroc Telecom, operadora de celular do Marrocos, e a Activision Blizzard, empresa de games.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

PCs gamers são banidos de cinco estados dos EUA por consumir muita energia

Os PCs gamers da empresa da empresa Alienware, uma subsidiária da Dell focada em computado…