Companhia pode interromper o processo caso as ofertas não sejam elevadas.

venda-da-gvt-interna

A francesa Vivendi pode congelar a venda da operadora de telefonia GVT, segundo fontes da Reuters próximas ao assunto. As ofertas pela companhia têm ficado abaixo dos 7 bilhões a 8 bilhões de euros solicitados.

As fontes ainda informaram que a Vivendi tenderia a interromper o processo de venda caso as ofertas não sejam elevadas. Os informantes também afirmaram que a francesa “não está com pressa para vender”.

Restam apenas dois interessados pela GVT. Um deles é a DirecTV, maior provedora de televisão via satélite dos Estados Unidos, que está oferecendo 6 bilhões de euros. O outro trata-se de um consórcio de companhias de Private Equity lideradas pela KKR, que está propondo a compra por 5 bilhões de euros.

Em novembro do ano passado, a Telecom Italia, controladora da operadora TIM, desistiu de tentar comprar a operadora.

A agência de notícias entrou em contato com a Vivendi, DirecTV e KKR, mas nenhuma das companhias puderam ser imediatamente contatadas.

Sobre a Vivendi

Um dos maiores grupos de mídia do mundo, a Vivendi é dona dos estúdios Universal e quer focar em entretenimento. Além da GVT, o grupo tenta repassar a Maroc Telecom, operadora de celular do Marrocos, e a Activision Blizzard, empresa de games.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Sony decide fechar fábrica em Manaus e parar de vender TVs e câmeras no país

Assista vídeo da CNN https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/09/15/sony-decide-fechar-f…