Valve liberou ontem a plataforma Big Picture, uma adaptação do bom e velho Steam repensado para uma interação através de controles, no lugar do tradicional mouse e teclado. Com isto, a empresa quer tornar sua loja de aplicativos em um sistema mais agradável de ser utilizado quando rodando em um computador conectado no televisor (pra quem ainda não tinha entendido, por isto o nome Big Picture, ou Imagem Grande, em uma tradução “pra lá” de livre).

Nesta nova interface, a Valve seguiu o caminho óbvio: largou os menus complexos e os substituiu por uma hierarquia simples de opções, sempre acessíveis através de poucos movimentos com as setas. Na maior parte do tempo, a interação é feita apenas com as setas e com um botão para avançar e outro para retornar.

As principais funções do Steam já aparecem no menu iniciar: a Loja, onde estão disponíveis os games à venda, a Biblioteca, com os games adquiridos pelo jogador, e a Comunidade, ala “social” da plataforma Steam onde os jogadores adicionam amigos e compartilham informações. Em nosso caso, testamos a interface com um controle de Xbox conectado através do acessório da Microsoft, o Xbox 360 Receiver for Windows, e nesta situação a interação ocorreu de forma perfeita, inclusive com a interface mostrando as opções já com símbolos adaptados ao formato dos botões de nosso controle. Naturalmente, a qualidade desta adaptação irá variar de acordo com o controle usado, e alguns periféricos pouco convencionais podem ter problemas de compatibilidade.

A maior parte das telas estão adaptadas, e quando não estão, encaminham para o browser para exibir as informações
A maior parte das telas estão adaptadas, e quando não estão, encaminham para o browser para exibir as informações

A digitação, no Big Picture, é feita de um jeito um tanto exótico. A plataforma arranja as letras em um círculo, dividindo em grupos de quatro. Com o direcional, você indica um grupo, e depois faz a seleção de qual letra quer através dos quatro botões da direita (em nosso caso, o “X”, “Y”, “A” e “B”, do sistema Xbox). É um estilo curioso, e que vai demandar alguma adaptação para que alguém digite de forma ágil, especialmente no bate-papo (também presente no Big Picture). A única dificuldade aqui é acertar de forma precisa o direcional, pois há momentos em que parece difícil indicar exatamente o grupo que você deseja. Mas, como a Valve deve imaginar, uso preciso dos controles não é algo problemático para o seu público.

Sistema de chat e digitação

Outras funções agregadas ao Steam convencional também tem sua presença por aqui, caso do navegador embutido. Como a própria Valve brinca, ele é o primeiro “navegador em primeira pessoa”, utilizando uma “mira” para navegar pelas páginas. É possível abrir de forma ágil diversas páginas (depois do calvário que é digitar o endereço em um controle), e a única restrição que notada é a ausência do plugin do Flash. Por um lado, nada de propagandas. Por outro, o YouTube ficou inútil. Mas, considerando a experiência do Flash em outras plataformas, como celulares, é melhor mesmo não ter ele por aqui e, se é pra usar o YouTube, melhor que seja já em um aplicativo adaptado a esta interface, e não via browser. Isto, por sinal, nos leva a próxima parte.

Navegação web

O que ainda poderia vir
A Valve conseguiu reorganizar todas as funções do Steam de forma a deixá-lo ótimo para o uso com os controles, mas há espaço para mais funções no Big Picture, especialmente se o programa agregar funções de media center, algo que o console da Microsoft, o Xbox, vem fazendo muito bem nos últimos anos.

A inclusão de um sistema de multimídias, para executar vídeos e músicas, e também aplicações adaptadas a interação com os direcionais, algo já presente em aparelhos como Smart TVs com apps de peso como Netflix e YouTube, iriam tornar o Big Picture uma plataforma muito completa para o entretenimento na televisão. Uma interface com vídeos, como esta aqui embaixo, seria uma boa pedida (não confundam! O screenshot ali de baixo não é do Big Picture).

Valve, e se pegarmos isto e colocarmos no Big Picture?
Valve, e se pegarmos isto e colocarmos no Big Picture?

Já existem sistemas e aplicativos, como o XBMC, que adaptam o computador como um player multimídia para o televisor, porém, nenhum deles consegue fazer frente ao que usuários do Xbox 360 tem disponível justamente pela ausência dos games. O Big Picture tem condições de entregar a mesma qualidade na experiência de uso, unindo games e multimídias, e dará um valor ainda maior para quem monta um HTPC. Uma importante etapa já foi cumprida: o gamer de PC consegue ligar o seu computador na televisão e, sem tem quer ficar levantando para usar o mouse e o teclado, intergir com seus games através do controle. Tudo na comodidade de seu sofá.

Parágrafo bônus: como não poderia deixar de ser, a Valve também emendou com o lançamento do Big Picture algo que faz o seu público adorar a empresa: uma promoção. Vários título estão com descontos na casa dos 50% a 75% e, aproveitando a “vibe”, todos os games são parcialmente ou totalmente adaptados para jogar com controles. Com certeza, neste aspecto, Limbo e Bastion, vendidos mais barato que “uma coca-cola e dois pastel” de um bar barato, são uma boa pedida, assim como Alan Wake e Portal 2.

Corre aí, a promoção vai até o dia 10!
Corre aí, a promoção vai até o dia 10!

Fonte: adrenaline.uol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Conheça os Jogos da Comunidade do Battlefield V, HC só em 2020

BFV: Jogos da Comunidade (servidores) lista completa com recurso atuais e o que virá em 20…