A Safernet é uma ONG que, há anos, recebe e processa denúncias de crimes diversos praticados na Internet. Hoje ela colocou no ar, uma ferramenta que concentra e expõe dados das denúncias de crimes realizadas desde 2006 a partir de diversos bancos de dados.

Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos permite filtrar informações por país e/ou período. Ela engloba 3,1 milhões denúncias relacionadas a 463 mil páginas únicas feitas nos últimos seis anos no mundo inteiro, a maioria, 99%, anonimamente. Vale notar que a ferramenta abrange mesmo aquelas que se mostraram infundadas, ou seja, que não configuravam crime algum.

 

Editoria de Arte/Folhapress

Para chegar a esses números, a Safernet utiliza dados de seis órgãos (além dos seus próprios): Polícia Federal, Câmara, Senado, Secretaria de Direitos Humanos, Ministérios Públicos Federais de Minas Gerais e da Paraíba. O site será atualizado mensalmente.

Tanto no Brasil quanto no mundo, o crime com mais denúncias é o de pornografia infantil — 38,65% e 40%, respectivamente. Boa parte desse conteúdo, 97,6% para ser mais preciso, não está hospedada aqui, o que dificulta a ação da polícia devido a problemas envolvendo jurisdição e burocracia. Na sequência aparecem crimes como racismo, apologia ao crime, homofobia, intolerância religiosa e xenofobia. O gráfico abaixo mostra os dados brasileiros do período:

Crimes denunciados no Brasil.

Outro dado curioso é a origem, o site onde os crimes foram cometidos. Como a ferramenta consolida dados desde 2006, o orkut aparece em destaque, respondendo por ~70% delas nesse intervalo. Nos últimos anos, porém, ele vem perdendo força e a rede social mais popular do momento, o Facebook, ganhando — em 2012, até agora, o site já atende por 19% das denúncias feitas.

Todas as denúncias feitas à Safernet são processadas por mecanismos automatizados e, depois, por voluntários. Após essas análises, elas são remetidas para as autoridades competentes. Nos últimos anos, as denúncias que hoje integram o recém-lançado site colaboram com sete operações da Polícia Federal, seis delas contra a pornografia infantil.

Fonte: G1Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…