por: ALEXANDRE ORRICO

“Catástrofe” e “equívoco” são alguns dos termos que alguns executivos da indústria dos games têm usado para descrever o Windows 8.

As críticas são voltadas especialmente à Windows Store, loja de aplicativos que estreia no novo sistema operacional da Microsoft.

A novidade obrigou as empresas a submeterem seus jogos para aprovação da Microsoft, se quiserem estar na nova loja e ter programas integrados à interface do sistema.

“Se o nome soa como a App Store, é porque ela é mesmo essencialmente como a loja da Apple. É um mecanismo centralizado de distribuição que a Microsoft usa para controlar o que as pessoas vão comprar”, diz à Folha Casey Muratori, programador envolvido na criação da série de games “Age of Empires”.

Os games que a Microsoft não aprovar para a Windows Store ainda poderão ser instalados, já que a plataforma não é 100% fechada.

“Mas o futuro aponta para um ecossistema bloqueado, se analisarmos o histórico de decisões da companhia. A Microsoft está cometendo um equívoco”, diz Muratori.

Markus Persson, criador do sucesso indie “Minecraft”, que já vendeu mais de 10 milhões de cópias, se recusou a licenciar o jogo para a Windows Store. “A Microsoft tem que parar de tentar arruinar o PC como plataforma aberta”, disse Persson no Twitter.

Games instalados fora da Windows Store não vão aparecer nos resultados da busca estendida, ter atalhos em blocos dinâmicos e em barras laterais, exibir notificações ao usuário ou comparar as pontuações de jogadores, dentre outras coisas –uma desvantagem competitiva para muitos desenvolvedores.

Cena de "Minecraft", game que não fará parte da Windows Store
Cena de “Minecraft”, game que não fará parte da Windows Store

Uma cláusula dos termos de uso da Windows Store piora a situação: games destinados a maiores de 18 anos ou que contenham violência gratuita não serão comercializados na loja da Microsoft.

Isso prejudica jogos premiados como “Skyrim” e “GTA 4” e lançamentos como “Call of Duty: Black Ops 2”.

No Windows RT, versão feita para dispositivos com chips ARM, a situação é ainda mais complicada, uma vez que ele rodará só apps baixados por meio da loja.

Gabe Newell, cofundador da Valve (criadora de “Half-Life”) disse que o Windows 8 será uma catástrofe. Newell planeja investir no Linux e lançar, “em breve”, mais de 2.000 jogos para o sistema.

Questionada pela Folha, a Microsoft optou por não responder às críticas.

fonte: http://www1.folha.uol.com.br/tec/1172189-empresas-de-jogos-atacam-limitacoes-do-windows-8.shtml

Um comentário

  1. [C.T.G] PANDA

    26 de outubro de 2012 em 08:33

    Ai sim a microsoft fez besteira bonito. Não sei quanto a vocês mas eu ficarei com o 7 por um bom tempo ainda…windows 8 não me deu motivos para eu fazer a troca. A não ser que tenha um tablet ou tela de pc com touch. Sei lá mas ja estou vendo um windows vista da vida chegando denovo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Comparação Call of Duty: Black Ops Cold War no PS5 e Xbox Series Ps5 com mais fps ?

Com a nova geração de consoles PS5, Xbox Series X e Xbox Series S já nas prateleiras, come…