O Internet Explorer perdeu muito mercado nos últimos anos com a popularização do Mozilla Firefox e o lançamento do Google Chrome, mas desde dezembro de 2011 está aumentando sua participação, de acordo com dados da Net Applications. O navegador da Microsoft fechou o ano passado com 51,87%, cresceu em janeiro e terminou março com 53,83%. Todos os principais navegadores — Firefox, Chrome, Safari e Opera — perderam mercado.

Ninguém ligou muito quando o Internet Explorer conquistou a preferência de alguns usuários da concorrência na virada do ano, mas a história vem se repetindo nos últimos três meses. O problema é que apenas a Net Applications revela um gráfico com tendência de alta — StatCounter e W3Schools mostram um avanço cada vez maior do Chrome. Para aumentar as discussões, a Microsoft afirmou publicamente que prefere os dados da Net Applications noblog oficial do Internet Explorer.

No StatCounter o gráfico é bem diferente e mostra que o navegador do Google alcançará a liderança em dois ou três meses. De acordo com a Microsoft, os dados do StatCounter não são confiáveis porque também englobam páginas pré-renderizadas pelo Chrome (como a extensão Tecnoblog Notifier, que você certamente usa) e não são compensadas igualmente entre os países, diferente do método utilizado pela Net Applications. Além disso, o StatCounter considera cada acesso a uma página, enquanto a Net Applications apenas dá valor aos usuários únicos.

Não é difícil entender por que o navegador de Redmond está subindo — a Microsoft está investindo em vídeos para promover o Internet Explorer e… bom, os desenvolvedores estão trabalhando no motor de renderização e em novos recursos para apagar as péssimas lembranças causadas pelo Internet Explorer 6. Não as minhas, mas de muita gente.

Fonte: Fonte: http://tecnoblog.net e com informações: CNET

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…