Avaliação

PRÓS  Corpo fino; velocidade acima da média mesmo quando comparada à de outros HD com USB 3.0; permite o uso de adaptadores para outros tipos de conexão; os adaptadores podem ser utilizados em conjunto com outros HDs; funciona com Windows e Mac OS utilizando um

CONTRAS

  • Não vem com cabo USB 3.0.
  • Conector proprietário.
  • Baixo cache.
CONCLUSÃO  A linha GoFlex é provavelmente a série de HD externos mais flexível do mercado brasileiro; no caso específico do GoFlex Slim, a vantagem está no design consideravelmente mais portátil do que o de outros HD da linha;

Com 0,9 milímetro de espessura, o GoFlex Slim não se destaca apenas pela magreza. Ele é mais rápido que os HDs externos USB 3.0 comuns, pois trabalha em 7.200 RPM. Nos testes do INFOlab, a velocidade para gravação de dados medida pelo software HD Tune chegou a 88,1 MB por segundo. O drive sai da caixa pronto para funcionar em PCs com Windows e Mac. A desvantagem do modelo e o preço alto para HD de 320 GB.

A linha GoFlex não usa esse nome me vão. Um dos grandes diferenciais desses HD são os adaptadores removíveis que transformam a conexão SATA em várias outras portas. Por padrão, o GoFlex Slim vem com um adaptador para USB 3.0, que, enquanto o Thunderbolt não seduz o mercado, é conexão de propósito múltiplo mais rápida do mercado. Outros tipos de porta, como a FireWire e o eSATA devem ser adquiridos separadamente por 99 reais. Mas nada impede que o adaptador seja ligado na SATA de outro HD ou que o próprio drive seja ligado a qualquer cabo SATA com conector de 2,5 polegadas.

Graças a essa solução simples, não falta nada a esse HD em termos de conexões físicas. Imagine, por exemplo, que você tem um notebook velho e precisa de uma forma simples e rápida de transferir os arquivos para outro computador. Basta remover o HD do notebook e plugar o adaptador de USB 3.0 do GoFlex Slim nele. Enquanto os arquivos estão sendo transferidos, o GoFlex Slim em si pode ser plugado no SATA de outra máquina.

A superioridade do HD de 7.200 RPM e da porta USB 3.0 ficaram evidentes no nossos testes. Começando com as medições de tempo de escrita pela USB 2.0, o benchmark HD Tune mensurou uma boa taxa média de 25,2 MB/s. Como era de se esperar, o movimento de dados deu-se ainda mais rapidamente pela USB 3.0, com uma média de gravação de 88 MB/s, uma marca excelente. Com efeito, em ambas as situações o GoFlex Slim foi um dos mais rápidos HD externos já testados no INFOlab. Ainda assim, é bom lembrar que o gargalo de velocidade está no HD em si e não na USB. Se essa mesma conexão fosse utilizada em conjunto com um SSD, as taxas de transferência registradas seriam muito superiores.

No entanto, o uso de SSD provavelmente limitaria ainda mais o já escasso espaço interno do GoFlex Slim. 320 GB é pouco para os 350 reais que estão sendo cobrados. Na verdade, esse drive vem de loja já ocupado por 22 GB de arquivos, o que reduz ainda mais o espeço disponível. Felizmente, cada um desses bytes tem a sua utilidade. O aplicativo central do HD é o Seagate Dashboard que facilita a vida dos usuários ao disponibilizar funções como backup, criptografia de dados e sincronia de arquivos em uma interface simples. Como se os adaptadores não proporcionassem flexibilidade suficiente, há ainda um cliente de servidor online, pelo qual o usuário pode enviar imagens para a internet.


Mas a parte mais interessante do Seagate GoFlex Slim em termos de software é a forma como ele trata o sistema de arquivos. Os sistemas operacionais Windows e Mac OS utilizam sistemas de arquivos diferentes(NTFS e HFS+, respectivamente), o que, a princípio, impede que um sistema “leia” o que está escrito nos arquivos do outro. A solução mais convencional para solucionar esse problema é produzir drives que utilizam um sistema de arquivos mais simples: o FAT32, que é extremamente popular entre os pen drives. No entanto, esse sistema não é adequado para discos rígidos porque, entre outros problemas, o tamanho máximo de cada arquivo em FAT32 é 4 GB. A Seagate escolheu um caminho mais complexo e formatou o GoFlex Slim em NTFS. Mas os usuário de Mac OS não precisam se preocupar. Por meio de drivers, o GoFlex Slim dá acesso total de leitura e escrita tanto aos sistemas baseados em NTFS quanto aos baseados em HSF+. Tudo que o usuário precisa fazer é passar por um processo simples de instalação.

A característica que mais distingue o GoFlex Slim dentro da linha GoFlex são suas dimensões físicas. Medindo 7,8 x 12,4 x 0,9 cm, esse HD tem o tamanho aproximado de um smartphone, o que garante que ele vai caber no seu bolso (pelo menos literalmente). Outro ponto positivo é o peso de apenas 160 g. Mas de pontos positivos esse drive está cheio: não fosse o preço elevado, o GoFlex Slim seria irrepreensível.

Fonte: http://info.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Sony decide fechar fábrica em Manaus e parar de vender TVs e câmeras no país

Assista vídeo da CNN https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/09/15/sony-decide-fechar-f…