A tecnologia está a tomar conta de muitos novos segmentos e está a potenciar novas soluções de segurança em nichos onde o consumo justifica o investimento. Na indústria automóvel sempre houve o desejo no desenvolvimento dum veículo que fosse capaz de assumir o controlo das tarefas de condução. É um conceito que há muito vemos explorado nalgumas películas futuristas de Hollywood. Mas já faltou mais para atingirmos esta realidade e as novas tecnologias que promovem uma condução segura desempenham um papel fundamental.

 

O gigante alemão Volkswagen espera ser um dos principais impulsionadores do modo de piloto automático para automóveis. Recentemente apresentou o seu sistema Temporary Auto Pilot (TAP) que poderá salvar muitas vidas. Um protótipo do sistema montado numa familiar Passat, utiliza uma bateria de sensores para momentaneamente ajudar na tarefa de controlar o seu veículo.

Quanto à constituição do protótipo apresentado, sabe-se que acrescenta alguns extras ao automóvel, como por exemplo um sistema de radar, várias câmaras, sensores ultra-sónicos e um scanner laser. Estes módulos conjugados entre si permitem perceber os limites da estrada e identificar e reagir perante tráfego adjacente e peões à sua volta. Em vez deste sistema assumir controlo total do veículo (como vemos por exemplo nos aviões), o TAP é posicionado como um sistema de assistência ubíquo em períodos de tempo em que os acidentes têm uma maior probabilidade de ocorrer.

É uma tecnologia fundamental para, por exemplo, permitir identificar os limites da estrada de modo a prevenir saída abrupta, detectar obstáculos/entroncamentos e assistir o utilizador em engarrafamentos. O sistema interage com o veículo, tomando controlo do processo de condução, permite alertar o condutor com um alarme de elevado volume em momentos de distracção e no limite proceder a uma paragem de emergência. Veja o seguinte vídeo para perceber melhor a utilidade num cenário real do TAP.

Não é a primeira vez que vemos o uso sistemas inteligentes para monitorização de actividades num veículo e dos objectos em volta do mesmo. Por exemplo, já referimos aqui a utilização de sensores térmicos para segurança pró-activa nos veículos da BMW ou a utilização de  sensores em portas de modo a salvaguardar a segurança em caso de colisões. A Intel juntamente com a Smart utilizou tecnologias semelhantes para identificar as origens de acidentes.

Contudo é a primeira vez que vemos um sistema tão avançado, completo e ao mesmo tempo com um papel preventivo de possíveis acidentes. Claro que estas tecnologias estão ainda longe de atingir a maturidade necessária para chegarem às linhas de produção em massa. Mas, tomando em consideração que este projecto já é de 2008, significa que ao demonstrá-lo ao público a Volkswagen pretende recolher os frutos destas inovações. Se estas inovações irão chegar às nossas mãos isoladas, ou num sistema parecido com o que foi apresentado, teremos que esperar para ver. [via]

http://www.physorg.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Novo iPhone pode ser lançado dia 13 de outubro, sugerem fontes.

A Apple pode estar próxima de lançar o novo iPhone 12 no dia 13 de outubro. A informação é…