Eu não consegui fazer Robert Bowling falar “Battlefield 3“. Ele é um dos caras da Infinity Ward, um dos responsáveis pelo novo Call of Duty: Modern Warfare 3. E isso significa que ele vai evitar falar sobre Battlefield 3, o mais desafio ao poder de CoD em 2011.

Depois de jogarmos um pouco de MW3, eu menciono o ódio que vem surgindo contra a série. Cada vez que escrevemos sobre Call of Duty no Kotaku, vemos hordas de fãs de Battlefield 3 atacando Modern Warfare 3  nos comentários. Eles torcem pelo fracasso do jogo. Pergunto a Bowling se ele também percebe isso.

“Você vai ver isso em qualquer tipo de jogo que tenha dois públicos muito diferentes”, diz ele. “Cada jogo tem a sua base de usuários apaixonados. Isso existe em qualquer lugar.”

Mas, não é irritante?

“Eu não diria que é irritante. É o que é. É que sempre aconteceu com jogos eletrônicos.”

Call of Duty está no topo. É o Golias. É o Barcelona. É o tipo de popularidade que gera concorrência e ódio. Eu queria saber de Bowling qual é a sensação de estar nessa posição. Como é ter pessoas esperando para celebrar seu fracasso? Ser odiado tem suas utilidades, disse Bowling.

“Nós podemos ter a série de games mais vendida de todos os tempos,” diz ele. “Podemos ter, em alguns momentos, o jogo mais jogado do mundo. Então é muito fácil relaxar e dizer ‘Nós atingimos a perfeição, temos o melhor jogo já criado, veja os números.’ Mas então você olha na internet e lá estão pessoas xingando diariamente e falando tudo o que não gostaram no jogo. Isso é bom para você controlar seu ego e ter perspectiva de para onde direcionar o trabalho. Ainda há muito a fazer. ”

E onde podemos encontrar todo esse ódio na internet? “No Twitter“, Bowling diz. Entrar no Twitter “foi a melhor coisa que já fizemos do ponto de vista do desenvolvimento” exatamente por esse motivo. “Ele permite que você não descanse depois de qualquer conquista, seja de crítica ou comercial, e faz você perceber que ainda há um público lá fora que quer curtir de seus jogos, mas ainda não está familiarizado com shooters ou pode não ser o tipo de pessoa que se interessa pelo seu jogo. Você pode olhar para isso e encontrar maneiras trazê-los para o jogo”.

Bowling cita o modo de sobrevivência co-op de MW3 como um exemplo do tipo de melhoria que a série fez por causa do Twitter. Esse modo é projetado para dar aos fãs single-player de Modern Warfare uma maneira de curtir as vantagens dos modos multiplayer, incluindo esses elementos em um modo de horda relativamente tranquilo.

Mas aqueles fãs de Battlefield 3 … eles são muito apaixonados e barulhentos, não podemos ignorar isso. Eles parecem querer agredir Modern Warfare a qualquer custo, não importa quais mudanças o pessoal da Infinity Ward pense em fazer. Pouco antes da conversa com Bowling, o www.modernwarfare3.com nos redirecionava para Battlefield.com (isso não acontece mais). Nenhuma reação?

Um membro de relações públicas da Activision faz questão de dizer que a produtora de Battlefield, a EA, não estava por trás do site “homenagem”. Eu me viro para Bowling mais uma vez. Mais nada a dizer sobre esses fãs de Battlefield?

“Eles são apaixonados.”

http://www.kotaku.com.br

Um comentário

  1. [COBRA] CHRIS

    13 de agosto de 2011 em 11:17

    SERA O GAME DO ANO MW3 MAL ME AGUENTO A ESPERA DESSE GAME
    VOU ATE COMPRAR UM MOUSE NOVO RS.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Microsoft confirma preço e data de lançamento da Xbox Series X

Hora de partir os mealheiros! Podemos responsabilizar o leak do Windows Central pela onda …