Assange: ver o mundo mudar como resultado do seu trabalho,

O Wikileaks divulgou ontem uma campanha publicitária com o fundador do site, Julian Assange, lembrando o bloqueio bancário sofrido há seis meses pela operadora de cartões de crédito Mastercard.

Em tom provocativo, a organização usa o próprio slogan da operadora americana – “Priceless” (ou “Não tem preço”, no Brasil) para divulgar o custo de manter toda a rede de investigação ativa, o valor total bloqueado pela Mastercard quando o site começou a atingir os tendões do governo americano – US$ 15 milhões – e, por fim, a constatação de Assange: “ver o mundo mudar como resultado do seu trabalho, “não tem preço”.

No fim do ano passado, após o vazamento de telegramas da diplomacia americana, diversas empresas de pagamento online como Mastercard, Visa e Paypal romperam os vínculos com Assange e a Wikileaks. A Amazon também se posicionou eliminando o site da organização de seus servidores.

Com grande potencial viral, a campanha lembra bastante uma das estratégias de protesto usadas pelo Greenpeace – a ONG já lançou filmes parodiando comerciais da Dove e da Nestlé, por exemplo.

Assista ao vídeo:

http://info.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Red Dead Online: multiplayer de RDR 2 ganha versão standalone por R$ 28 no lançamento

A Rockstar anunciou nessa semana que Red Dead Online, o componente multiplayer de Red Dead…