Assange: ver o mundo mudar como resultado do seu trabalho,

O Wikileaks divulgou ontem uma campanha publicitária com o fundador do site, Julian Assange, lembrando o bloqueio bancário sofrido há seis meses pela operadora de cartões de crédito Mastercard.

Em tom provocativo, a organização usa o próprio slogan da operadora americana – “Priceless” (ou “Não tem preço”, no Brasil) para divulgar o custo de manter toda a rede de investigação ativa, o valor total bloqueado pela Mastercard quando o site começou a atingir os tendões do governo americano – US$ 15 milhões – e, por fim, a constatação de Assange: “ver o mundo mudar como resultado do seu trabalho, “não tem preço”.

No fim do ano passado, após o vazamento de telegramas da diplomacia americana, diversas empresas de pagamento online como Mastercard, Visa e Paypal romperam os vínculos com Assange e a Wikileaks. A Amazon também se posicionou eliminando o site da organização de seus servidores.

Com grande potencial viral, a campanha lembra bastante uma das estratégias de protesto usadas pelo Greenpeace – a ONG já lançou filmes parodiando comerciais da Dove e da Nestlé, por exemplo.

Assista ao vídeo:

http://info.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…