Teles devem começar a oferecer assinaturas a partir de outubro

São Paulo – Nesta quinta-feira, o Governo e as concessionárias de telefonia anunciaram um acordo para ofertar internet com velocidade de 1 Megabit por segundo (Mbps) a R$ 35 mensais.

O acordo, parte do Plano nacional de Banda Larga, estabelece um prazo de até 90 dias para que o serviço comece a ser ofertado – embora o cronograma exato ainda não tenha sido fechado.

Tire aqui as suas dúvidas sobre o novo plano:

1 – Onde o PNBL vai estar disponível?

O objetivo do Plano é levar conexão via banda larga a preços acessíveis para as cinco regiões do país. Segundo o ministério das Comunicações, Paulo Bernardo, atualmente, apenas 27% dos lares tem acesso ao serviço.

2 – Quando ele começa a operar?

A partir de outubro as operadoras devem começar a vender os primeiros planos de assinatura. O Governo ainda não fechou o seu cronograma de expansão, mas a expectativa é a de que o serviço esteja disponível em todo o país e presente em cerca de 70% dos domicílios até 2014.

3 – Quais operadoras aderiram ao PNBL?

Por enquanto, apenas Telefônica, Oi, Sercomtel e CTBC.

4 – O que acontece nas cidades onde as teles não entrarem?

Nesse caso, elas irão ofertar a capacidade no atacado a pequenos provedores com valores menores do que os praticados atualmente.

5 – Quanto vai custar?

O plano normal será de R$ 35 mensais, mas o valor pode cair para R$ 29,90 nos Estados que optarem pela isenção do ICMS.

6 – Qual velocidade de conexão será ofertada?

Inicialmente, as empresas terão de oferecer aos clientes a velocidade de 1 megabit por segundo (Mbps). Ela deve aumentar anualmente e chegar a marca de 5 Mbps até 2014.

7 – Essa velocidade de 1 Mbps será real ou nominal?

Ainda não está definido. Atualmente, as empresas são obrigadas a entregar 10% da velocidade anunciada. A presidente Dilma Rousseff queria um compromisso de 70% para o PNBL, mas as teles resistiram. Agora, cabe a Anatel estabelecer uma regra até o final de outubro.

8 – O acesso será via cabo ou rede móvel?

Ambos. O acordo não se restringe a um tipo de acesso. Nos locais onde as empresas não conseguirem oferecer o serviço banda larga fixa, haverá a possibilidade de oferta via 3G.

9 – Serei obrigado a assinar uma linha telefônica para ter internet?

Não. As operadoras não podem obrigar os clientes a comprarem outros produtos caso estes desejem adquirir somente o plano de internet. No entanto, elas estão autorizadas a oferecer pacotes que incluem telefone fixo.

http://info.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Demanda por GPUs para mineração de Ethereum caiu, segundo fabricante ASRock

Repressão no mercado chinês está sendo sentido O crash das criptomoedas em maio e a repres…