A polícia de Volary (República Tcheca) está no centro de uma polêmica. Agentes resolveram usar o crânio de um homem, supostamente assassinado, como enfeite em uma delegacia, com uma touca da corporação. Resultado: a família do morto está processando a polícia.

O esqueleto do sujeito foi achado três anos atrás, mas o caso se encerrou, já que foi impossível determinar exatamente a causa da morte.

O dono dos restos mortais ficou sem identificação até que, recentemente, um programa de computador permitiu chegar a ela. A ossada pertence a Francis Vandas, que era dado como desaparecido, segundo informações do “Orange News”.

“Eu quero uma explicação. Ninguém merece ter a cabeça usada dessa forma após a morte. Não há respeito?”, esbravejou Ruzena Breznanova, parente do morto.

A chefia da polícia estuda a aplicação de sanção disciplinar contra os agentes envolvidos na decoração insólita.

http://oglobo.globo.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Bitcoin: homem perde senha e tem duas chances de acesso a conta com R$ 1 bi

Stefan Thomas, um programador alemão, revelou que tem apenas mais duas tentativas de acess…