Apesar de as maiores suspeitas sobre o ataque à PlaySttaion Network sejam associadas ao processo em tribunal iniciado pela Sony contra o hacker George “Geohot” Hotz, a Sony nunca ligou oficialmente os dois acontecimentos.

Agora que a poeira parece estar assentar na PSN, o CEO da Sony, Howard Stringer, veio agora a público falar sobre o acontecimento, dando a entender que a PSN foi atacada em primeiro lugar devido ao processo judicial contra Geohot.

Em declarações à Reuters, Stringer comentou, “Acreditamos que ficamos em primeiro lugar sujeitos ao ataque porque tentamos proteger as nossas PI(Propriedades intelectuais), o nosso conteúdo – no caso dos videojogos. Estes são meios corporativos, e existem aqueles que não querem que os protejamos, querem que tudo seja gratuito”.

Relembramos que a quando do ataque do grupo Anonymous, os mesmos afirmavam que era devido em grande parte ao processo da Sony contra Geohot, mas a Sony nunca reconheceu a ligação entre os dois acontecimentos.

Geohot tinha então conseguido furar a barreira de segurança da PlayStation 3, o chamado jailbreak que permitia correr software não oficial, e claro, poderia ser usado para correr jogos piratas.

Como noticiamos ontem, o grupo Anonymous promete continuar na sua missão, embora não tenham referido para onde estão as armas apontadas.

http://www.eurogamer.pt

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Leia também

Discord Voice Chat está chegando aos consoles Xbox

Desde sua estreia em 2015 como uma alternativa ao Skype, o Discord se tornou uma das maior…