A intenção é oferecer velocidade de 1 Mbps com preços a partir de R$ 35.
Telebrás é a gestora do plano, que terá parceria de operadoras de telefonia.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta quinta-feira (30) que o governo entrou em acordo com as teles sobre a proposta do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que pretende levar internet com velocidade de 1 Mbps para todo o país, com custo de R$ 35 ao mês para os assinantes. Entenda como funciona o PNBL:

O que é o Plano Nacional de Banda Larga?

O Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) teve seu lançamento oficial em maio de 2010. Seu objetivo é massificar até 2014 a oferta de acessos de internet banda larga para a população.

Qual a velocidade da banda larga que o PNBL deve oferecer? Qual o preço?
A intenção é oferecer velocidade de 1 Mbps com preços a partir de R$ 35. As mensalidades dos planos de 1 Mbps oferecidos hoje pela maioria das operadoras custam a partir de R$ 39,90, considerando os preços de São Paulo.

Para baixar um arquivo de 1,2 GB da internet com conexão de 1 Mbps , o usuário levaria 2h40, em média.

Quantas pessoas devem ser beneficiadas pelo PNBL?
A expectativa do governo é disponiblizar o serviço de 11,9 milhões de domicílios para quase 40 milhões de domicílios até 2014.

Qual a participação do governo no PNBL? E das operadoras de telefonia?
A estatal Telecomunicações Brasileiras S.A. (Telebrás) é a gestora do plano e empresas privadas atuarão de forma complementar, levando o serviço ao usuário final. Ela será encarregada de implementar a rede de comunicação da administração pública federal e prestar suporte a políticas de conexão à internet em banda larga para universidades, centros de pesquisa, escolas, hospitais e outras localidades de interesse público.

A estatal só levará o serviço para os usuários finais se não houver oferta de participação de empresas privadas.

Quanto vai custar ao país a criação do PNBL?
Na época do anúncio do plano, a previsão do custo do PNBL de 2010 a 2014, entre desonerações, capitalização da Telebrás, investimentos em pesquisa e financiamentos,  era de aproximadamente R$ 12,8 bilhões. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ficou encarregado de emprestar R$ 6,5 bilhões para aquisição de equipamentos de telecomunicações com tecnologia nacional, e R$ 1 bilhão para micro, pequenos e médios prestadores de serviços de telecomunicações e lan houses.

Quais cidades devem ter acesso à internet barata?
Em agosto de 2010, a Telebras divulgou uma lista com as 100 primeiras cidades a receber o PNBL. A maior parte das cidades, que têm uma população conjunta de 14 milhões de pessoas, fica nas regiões Nordeste (58) e Sudeste (30).

Os estados com mais cidades listadas são Bahia, Minas Gerais e Rio de Janeiro, com 8 cada. Nenhuma dos cem municípios fica nos estados da região Sul. No Norte, apenas Tocantins, com 6 cidades, entrou na lista. Já o Centro-Oeste será beneficiado com a implantação do projeto em 6 municípios goianos.

Comparativo de velocidade da Internet (Foto: Arte G1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Sony decide fechar fábrica em Manaus e parar de vender TVs e câmeras no país

Assista vídeo da CNN https://www.cnnbrasil.com.br/business/2020/09/15/sony-decide-fechar-f…