SAN FRANCISCO – A Intel revelou uma tecnologia de próxima geração que colocará mais transistores em seus microchips, esperando que ela ajude a fabricante a disputar o concorrido mercado de tablets e smartphones.

A Intel espera iniciar a produção de seus primeiros chips para PCs e servidores usando a nova tecnologia — apelidada de Ivy Bridge — no fim de 2011 e afirmou que também fará novos processadores para aparelhos móveis.

A tecnologia inovadora pode ser uma ameaça para a concorrente ARM, que domina o mercado de dispositivos de telefonia móvel.

As ações da Intel subiam 1,95 por cento na Nasdaq e as da ARM fecharam em queda de 7,3 por cento na bolsa de Londres. Mas analistas afirmam que ainda há dúvidas se a gigante do mercado de PCs pode fazer incursões imediatas no território da ARM.

“Com a convergência de PCs, smartphones e tablets, claramente a Intel quer ir além de seu mercado principal de PCs. A questão é ‘Será que eles conseguiram um processador energeticamente eficiente o bastante para competir no setor de computação móvel?'”, afirmou Adrien Bommelaer, analista da Matrix.

“Eles estão lançando um chip que, segundo a empresa, é 50 por cento mais econômico que a geração anterior, com tecnologia de 32 nanômetros, o que é um grande passo na direção correta”, afirmou.

“Mas será isso suficiente? Eu não sei. Lembre-se de que a ARM também está melhorando nesse aspecto”.

Os processadores da Intel são usados em 80 por cento dos PCs do mundo, mas a fabricante não conseguiu fazer seus produtos serem usados em gadgets como o iPad, da Apple.

 

Info.abril.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Entenda como o Google pode virar uma dor de cabeça para o WhatsApp

Desde 2017, o Google tem trabalhado junto com operadoras para implementar o RCS (Rich Comm…