Depois de ficarem mundialmente conhecidos por suas habilidades de invasão, o grupo Anonymous está sofrendo uma espécie de Guerra Civil. Aparentemente, “membro” do grupo, chamado “Ryan”, começou a questionar as decisões e ações que o Anonymous começou a tomar.

Ao ver uma forma de liderança e hierarquia de comando surgirem onde não deveriam — já que o grupo em si não possui liderança, apenas base de dados, alvos e ações –, “Ryan” decidiu convocar outros “membros” e atacar o antagonista “Owen” e seus apoiadores, acusando-o de ficar apenas chamando atenção da mídia.

Uma das acusações diz que “Owen” é responsável pelos ataques à Sony, e que isso não passou de uma operação estúpida (mesmo o próprio Anonymous negando envolvimento). De acordo com “Ryan”, esse rombo no poder do grupo principal do Anonymous pode fazer com que mais grupos menores surjam, e que o poder do Anonymous retorne ao que era: sem liderança.

A essência do grupo, segundo o revolucionário é simples: se você quiser fazer uma operação (intituladas sempre de Op), basta criar um canal para ela e atrair pessoas interessadas. E ponto. Não deveria, portanto, existir alguém que dite o que pode e o que não pode.

Se você entende inglês e quer saber mais sobre os detalhes técnicos, pode clicar aqui e conferir. Enquanto isso, a guerra entre os hackers permanece.

 

Créditos Jovem Nerd

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

YouTube lança plataforma de vídeos curtos para competir com TikTok

Em fase de testes, YouTube Shorts está disponível somente para usuários de Android na Índi…