Depois de ficarem mundialmente conhecidos por suas habilidades de invasão, o grupo Anonymous está sofrendo uma espécie de Guerra Civil. Aparentemente, “membro” do grupo, chamado “Ryan”, começou a questionar as decisões e ações que o Anonymous começou a tomar.

Ao ver uma forma de liderança e hierarquia de comando surgirem onde não deveriam — já que o grupo em si não possui liderança, apenas base de dados, alvos e ações –, “Ryan” decidiu convocar outros “membros” e atacar o antagonista “Owen” e seus apoiadores, acusando-o de ficar apenas chamando atenção da mídia.

Uma das acusações diz que “Owen” é responsável pelos ataques à Sony, e que isso não passou de uma operação estúpida (mesmo o próprio Anonymous negando envolvimento). De acordo com “Ryan”, esse rombo no poder do grupo principal do Anonymous pode fazer com que mais grupos menores surjam, e que o poder do Anonymous retorne ao que era: sem liderança.

A essência do grupo, segundo o revolucionário é simples: se você quiser fazer uma operação (intituladas sempre de Op), basta criar um canal para ela e atrair pessoas interessadas. E ponto. Não deveria, portanto, existir alguém que dite o que pode e o que não pode.

Se você entende inglês e quer saber mais sobre os detalhes técnicos, pode clicar aqui e conferir. Enquanto isso, a guerra entre os hackers permanece.

 

Créditos Jovem Nerd

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também

Red Dead Online: multiplayer de RDR 2 ganha versão standalone por R$ 28 no lançamento

A Rockstar anunciou nessa semana que Red Dead Online, o componente multiplayer de Red Dead…