Dicas...

Os 5 melhores smartphones de 2017 custando até R$ 1.000

A cada ano, o tíquete médio do consumidor brasileiro cresce, e junto com ele crescem os preços dos smartphones vendidos no Brasil. Ainda assim, há espaço no varejo para aparelhos mais acessíveis, custando menos de R$ 1.000.

É o caso dos celulares dessa lista que nós montamos com os cinco melhores lançamentos de 2017. Alguns deles chegaram ao Brasil custando mais de R$ 1.000, mas alguns meses no mercado foram suficientes para derrubar o preço nas principais lojas.

Se você está procurando um smartphone básico, capaz de dar conta de tarefas simples e não quer gastar muito, estes são os cinco modelos que, na nossa opinião, oferecem a melhor relação custo-benefício. Confira-os abaixo.

Mas se você quiser modelos um pouco mais caros, confira nossa lista com os cinco intermediários que mais se destacaram no ano. Para quem não tem limite de orçamento, temos também os cinco melhores smartphones lançados em 2017.

Moto G5s (Motorola)

Moto G5s (Motorola)

A linha Moto G é a mais famosa e mais vendida da Motorola, e, neste ano, ganhou nada menos do que quatro modelos diferentes. O Moto G5s chegou junto com o Moto G5s Plus e ambos são um upgrade em relação ao Moto G5 e G5 Plus lançados no primeiro semestre.

Sob o teto de R$ 1.000, o G5s é superior em quase tudo ao G5 “normal’. A tela é maior (5,2 polegadas de resolução Full HD), a câmera é melhor (16 MP na traseira, 5 MP com f/2.0 de abertura na frontal) e até a bateria é maior (3.000 mAh).

Isso sem falar no design, com um vidro levemente arredondado nas bordas que dá mais elegância ao visual do celular. O Moto G5s ainda tem o Android 7.0 Nougat quase puro que é comum nos aparelhos da Motorola e que pesa menos sobre os 2 GB de RAM, 32 GB de armazenamento e sobre o processador Snapdragon 430 que vêm no smartphone.

O preço sugerido do Moto G5s é R$ 999, mas você pode encontrá-lo no varejo custando cerca de R$ 790.

Galaxy J7 Prime (Samsung)

Galaxy J7 Prime (Samsung)

A linha Galaxy J é uma das mais populosas da Samsung, contemplando modelos como J2, J5, J7 e suas variações, como J5 Metal, J7 Neo e muitos outros sufixos. De todos eles, e considerando o valor máximo de R$ 1.000, o melhor custo-benefício fica com o J7 Prime.

Assim como o G5s, este smartphone vem com 32 GB de armazenamento e uma tela IPS LCD de resolução Full HD com beiradas levemente arredondadas. Só que o display é de 5,5 polegadas e a memória RAM é de 3 GB, o que garante um pouco mais de fôlego para lidar com as interferências da Samsung aplicadas sobre o Android 7.0 Nougat.

O processador é feito pela Samsung e tem oito núcleo operando a até 1,6 GHz. Já as câmeras são de 13 MP (traseira) e 8 MP (frontal), ambas com abertura de f/1.9. A bateria é de 3.300 mAh, o que garante um bom tempo longe da tomada.

O preço sugerido do Galaxy J7 Prime é R$ 1.199, mas você pode encontrá-lo no varejo custando cerca de R$ 870.

LG Q6

LG Q6

Neste ano, a LG decidiu simplificar sua linha de smartphones apostando apenas em dois grandes lançamentos: o G6 e o Q6. Este último é a opção mais em conta da marca coreana e traz muitos dos recursos que o modelo top de linha e mais caro possui. Por conta desses atrativos exclusivos é que o Q6 entrou na lista em detrimento de outro modelo de entrada da LG, o K10 Pro, que também se destacou este ano e merece uma menção honrosa.

A tela é o que mais chama a atenção no aparelho. Com 5,5 polegadas, o painel LCD ocupa quase 80% da parte frontal e deixa menos bordas do que os outros celulares dessa lista. Com a curiosa proporção de 18:9, o painel é mais “esticado” verticalmente e, com isso, cabe melhor na palma da mão do que concorrentes com as mesmas 5,5 polegadas e que são bem maiores. Além disso, a tela é de resolução Full HD (2160 x 1080 pixels).

Internamente, ele não faz feio, já que vem equipado com um processador Snapdragon 435 (ligeiramente melhor que o 430 do Moto G5s) e 3 GB de RAM para uma performance limpa. Há ainda 32 GB de memória interna e câmeras de 13 MP e 5 MP (frontal e traseira). Por outro lado, a bateria é mais modesta (2.900 mAh) e ele é o único da lista que não vem com leitor de impressão digital.

O LG Q6 chegou custando R$ 1.300, mas já pode ser encontrado no varejo por cerca de R$ 880.

Alcatel A7

Alcatel A7

Motorola, Samsung e LG são nomes grandes e conhecidos, mas não são os únicos capazes de fornecer bons produtos para o mercado brasileiro. A Alcatel, uma marca originalmente francesa, mas que hoje pertence ao grupo chinês TCL, ampliou sua participação no país neste ano e um dos seus melhores lançamentos é o A7.

No papel, o smartphone impressiona com seus 4 GB de RAM, algo raro nessa faixa de preço. Além disso, o A7 vem com processador da MediaTek de oito núcleos e clock de até 1,5 GHz; 32 GB de memória interna; tela IPS LCD de resolução Full HD e de 5,5 polegadas; e uma potente bateria de 4.000 mAh.

Os 4 GB de RAM conseguem um bom equilíbrio com o processador, que não é dos melhores. Mas software é o ponto alto do A7, que suporta duas contas em vários aplicativos, incluindo o WhatsApp; vem com Android 7.0 Nougat quase puro de fábrica e tem alguns outros apps bem interessantes pré-instalados.

O Alcatel A7 chegou ao Brasil pelo preço sugerido de R$ 810 à vista ou R$ 900 à prazo, e permanece nessa faixa de preço, entre R$ 800 e R$ 900, no varejo nacional.

Quantum Muv Up

Quantum Muv Up

Por fim, mas não menos importante, temos o Quantum Muv Up, um celular fabricado pela brasileira Quantum, marca que pertence à Positivo. Mas não se deixe enganar por preconceito: o smartphone está no mesmo nível que modelos de gigantes estrangeiras como Samsung e Motorola e fez por merecer um lugar nessa lista.

O smartphone usa um processador de entrada da MediaTek, um MT6753 de oito núcleos e velocidade de clock de até 1,3 GHz; possui 3 GB de RAM, 32 GB de espaço interno e bateria de 3.000 mAh. O Android 7.0 Nougat quase pura economiza bastante energia e apresenta um desempenho satisfatório.

A traseira é coberta por uma material áspero que pode incomodar algumas pessoas. As duas câmeras, tanto a traseira quanto a frontal, são de 13 MP e não são das melhores: as fotos saem com o balanço de branco meio descalibrado e um leve tom azulado irreal. Mas não são uma completa decepção, já que têm uma boa performance em ambientes de pouca luz.

O Quantum Muv Up chegou com preço sugerido de R$ 999, mas já pode ser encontrado custando um pouco menos do que isso.

Fonte: olhardigital

COBRA-KABANNA

Baiano, Casado, Pai da Joana, ADM, Torcedor do Vasco, Extrovertido, Determinado, Crítico, Sistemático, flexível, Justo, louco por PC, acredito nos meus ideais de vida e não tenho telhado de vidro. Co-fundador Clan COBRA e criador desse site.

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also

Telegram ganha suporte a múltiplas contas no Android

O Telegram segue adicionando recursos que ainda estão para aparecer no WhatsApp. O aplicativo agora tem suporte a múltiplas ...

FACEBOOK