Acontece que, quando o seu processador está minerando alguma criptomoeda, é normal sentir uma lentidão no computador, principalmente na experiência de navegação do browser. Com o alto número de visitantes mensais que o The Pirate Bay recebe (é o 87° site mais acessado do mundo de acordo com o Alexa), você consegue imaginar o número de PCs usurpados e também a boa renda gerada nessa brincadeira.

O principal problema disso, que acontece faz uns anos na internet, é quando o site não avisa o usuário. É preciso deixar claro que ao visitante que o computador dele gastará mais energia durante a navegação e que ele está sendo usado para gerar renda em criptomoedas.

Hoje, uma das ferramentas mais usadas para impedir aquela inundação de propagandas em sites é o Ad Block. Dessa maneira, também estão nascendo bloqueadores de sites mineradores. Um deles se chama No Coin. Aprofunde sua leitura: Por que cada vez mais pessoas estão usando bloqueadores de anúncios? A WorldSense te conta Patrocinado 

O No Coin foi desenvolvido por um programador escocês chamado Rafael Keramidas e funciona como uma extensão para Google Chrome. A premissa é simples: bloquear a ação de mineradores de criptomoedas em sites. Além de identificar automaticamente esses sites, o usuário da extensão ainda pode colocar alguns domínios na “lista negra”, dessa maneira, bloqueando alguma ação mineradora indesejada.

Você pode adicionar a extensão gratuitamente na loja oficial do Chrome. Além disso, Rafael Keramidas disponibilizou o código do programa no GitHub, que você conferir aqui.

Fonte: .tecmundo via MOTHERBOARD